Por que meu site não esta dando certo?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
5/5

Parece clichê se tratando de internet, provavelmente você já ouviu alguém falando, “Se tratando de conteúdo o texto é o mais importante”. As pessoas tendem a ficar tão focadas em fazer as coisas parecerem atraentes que muitas vezes negligenciam a importância do conteúdo.

O conteúdo é fundamental para o sucesso de um site. É onde os clientes em potencial poderão se conectar com a sua marca. E o Google faz a mesma coisa. Ele verifica e avalia se você entende do seu negócio e se a sua empresa é confiável baseado no seu conteúdo. 

A realidade é que empresas honestas e extremamente competentes acabem se saindo muito mal nas buscas, porque não colocam a mesma atenção e trabalho em seu conteúdo que eles colocam em seu produto ou serviço. Então, como saber se você faz parte desta categoria de empresas? Bem, alguns erros de conteúdo são mais comuns que outros. Confira a lista abaixo:

 

1. Páginas da Web simplesmente têm muito pouco conteúdo. Eles são muito curtos.

 

Se você esta pesquisando uma pizzaria próxima da sua residência, provavelmente uma página com um descritivo de cardápio, sabores, modo de preparo, fotos de cada pizza e um link para pedidos exibido em todas as páginas será bem mais atrativo do que uma página que contenha somente a promoção do dia e um número de telefone.

Quando o proprietário da nossa pizzaria de exemplo desenvolveu o seu site ele pensou que os seus futuros clientes gostariam de saber mais sobre o produto que iriam consumir e que ali havia uma oportunidade de se destacar dos demais concorrentes, que possuem um conteúdo muito simples que estão tratando a pizza como uma commoditie.

A abordagem geral do Google ao conteúdo é que, se for longo, contém muitas palavras-chave relacionadas e é bem escrito, então é provavelmente mais informativo e beneficiará os usuários que buscam o conteúdo em questão. Lembre-se o Google quer fornecer o melhor resultado de pesquisa para os seus usuários. O conteúdo básico contendo textos com menos de 50 palavras provavelmente não trará muitos visitantes, especialmente se eles tiverem uma questão específica em mente. No caso da pizzaria, os visitantes podem estar se perguntando coisas como:

  1. Qual é o tipo de massa?
  2. A pizzaria oferece um cardápio para vegetarianos?
  3. Possui entrega grátis?
 

E um resumo feito as pressas não ajudaria a nossa pizzaria a ganhar uma reputação junto aos sites de pesquisas. Dica! Tente escrever conteúdos com no mínimo 400 palavras para cada conteúdo. Alguns especialistas afirmam que o Google tente a punir conteúdos curtos e beneficia sites com conteúdos ricos. Agora você sabe por qual razão algumas empresas tem desenvolvido blogs técnicos, como o nosso.

Cuidado! Muitas vezes desesperados para obter acessos a qualquer custo, algumas empresas criam um volume excessivo de conteúdo, enchendo as páginas de palavras para aumentar o volume de dados. O rastreador do Google não é bobo. Vai sinalizar rapidamente que o conteúdo da página é ruim.

Uma boa maneira de abordar é pensar sobre as perguntas que você mais comumente recebe de clientes sobre esse serviço ou produto específico. Faça uma lista. E, em seguida, certifique-se de que o conteúdo dessa página responde a cada uma dessas perguntas. Se você fizer isso de modo continuo e corretamente, as chances do mecanismo de buscas entender a sua relevância e que os seus serviços atendem a expectativa dos usuários que buscam por algo no seu segmento é alta.

 

2. Ausência de tags H1 e H2.

 

Imagine ler um livro que não foi dividido em capítulos, apenas texto “corrido”. Você não seria capaz de identificar sobre o que se refere cada texto. E não será capaz de entender separadamente cada tópico. Pior, não conseguirá localizar um assunto de interesse facilmente.

O mesmo vale para sites. Se você acabou de jogar um grande bloco de texto em uma página, pode ser um grande desvio para os visitantes, porque eles não podem descobrir rapidamente se as informações que estão procurando estão lá ou não.

O Google gosta de textos organizados com cabeçalhos de seção, isso o ajuda a entender os elementos de conteúdo da página. Dai a importância do conteúdo organizado com H1 e H2. Basicamente, você só precisa ter certeza de que cada página tem um título na parte superior (se você estiver usando o WordPress, é provável que o tema do seu site use o cargo ou o título da página como um cabeçalho 1), e que seu conteúdo está dividido em seções que usam cabeçalhos de seção H2. 

Quando o Google está imaginando exatamente o que é uma página, coloca um peso maior no texto dos cabeçalhos. Se você mencionar “ensino a distância” no cabeçalho 1, e o cabeçalho 2s incluir termos como “pós graduação EAD”, pode resolver o seu problema de cabeçalhos, “e outros termos, o Google descobrirá rapidamente que a página trata vários assuntos a ensino on-line, e garantirá que a página seja classificada de acordo com esses termos.

O Google precisa de indícios para identificar um determinado assunto. Os cabeçalhos ajudam a entender melhor o que você está falando em seu site. Portanto, certifique-se de que todas as páginas no seu site usem um cabeçalho 1, e pelo menos um cabeçalho 2, se não mais.

 

3. Seja original.

Não copie o conteúdo do se vizinho. O Google possui um algoritmo bastante robusto e capaz de detectar qual é o conteúdo original. Entenda não há razão para o Google indexar dois resultados de pesquisa com o mesmo conteúdo, então ele concederá o bônus para o conteúdo original. Além disso, você pode obter uma penalidade do Google que o prejudicará nos rankings de busca.

Os proprietários originais do conteúdo podem realmente apresentar um documento de violação de direitos autorais contra a sua empresa através do Google, o que resultará na eliminação completa das páginas em questão dos resultados da pesquisa do Google.


4. Tudo é uma questão de perspectiva.

Empresas tendem a falar sobre suas especialidades de maneiras que só outras empresas entendem. Se o seu negócio é um B2B, ok! Você fala a linguagem do seu cliente.

Mas a maioria das empresas lidam com clientes que não são especialistas. Eles não sabem os termos técnicoss. Em vez disso, os clientes pensam em termos do que precisam, ou qual é o problema que eles gostariam de resolver. Voltemos ao exemplo da pizzaria, o consumidor não esta interessado em saber de qual tipo de tijolo é feito o forno da pizzaria e qual é quem é o fornecedor das caixas para entrega. Se uma pizzaria falar sobre a qualidade do seu forno em no Google, perderá o cliente que esta buscando por, “pizzarias com entrega grátis” e consequentemente atingirá quem esta procurando por “melhores fornos para pizza”.

Se na nossa pizzaria pensarmos sobre como ele pode se aproximar e expandir o legue entre os seus consumidores, provavelmente tentaremos ampliar o conteúdo com diferentes assuntos relacionados: entrega grátis para pedidos a partir de, pizza gigante pepperoni com entrega grátis, entregamos grátis na sua região.

As páginas de serviço em seu site devem se concentrar em como os clientes percebem seus problemas: pizzaria no bairro X, sem taxa de entrega, etc. Cada uma dessas páginas poderia ter uma seção que trata de um problema, a página de entrega grátis pode contemplar apenas parte do cardápio e conter um botão atrativo encorajando o usuário a realizar o pedido, já pagina de destino para os que procuram uma pizzaria em determinada região pode abordar de forma mais ampla as opções de quem procura por entrega grátis e quem quer optar por pizzas variadas independente de promoções.

Neste caso demos ao nosso cliente as razões perfeitas para escolher a nossa pizza: respondemos a sua solicitação no site de pesquisas, e oferecemos a ele caminhos para pedir a pizza.

Olhar a partir da perspectiva do seu cliente pode fazer diferença na qualidade e utilidade do seu site e, por sua vez, ajudar no ranking de buscas do Google. 

Muitas vezes é necessário se colocar em uma posição de completa ignorância a cerca de um determinado produto, só assim é possível imaginar como o consumidor leigo realizará a busca no Google.

 

5. O conteúdo mina a confiabilidade do site.

Um conteúdo bem elaborado pode levar dias para ficar pronto. Erros de ortografia são bastante comuns, você pode resolver este problema revisando constantemente os artigos do seu site, inclusive esta atitude é muito bem vista pelos sites de pesquisas. Mas de forma alguma o seu texto pode ser incoerente ou de difícil assimilação.

Certifique-se de que o conteúdo do seu site esteja bem escrito de modo pensado para os sites de buscas e usuário dos mesmos. Se suas habilidades de escrita para internet não são as melhores ou você não tem tempo, invista em profissionais de Webwriting para ajudá-lo. 

Conteúdo bem escrito não é opcional. Se você tratar seu conteúdo como não essencial, você será superado por todos os concorrentes que escolheram investir tempo e/ou dinheiro em conteúdo. Eles vão superar você no Google e, independentemente de quão bom é o seu negócio, a maioria dos seus clientes em potencial não encontrará você.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
On Key

Conteúdo relacionado

EAD melhores ferramentas

Atualmente as escolas que oferecem ensino a distância se tornaram um febre e um modelo de negócio promissor que atrai os olhos dos mais diversos investidores e empresários. Pode ser desafiador implementar varias soluções para o ambiente virtual de aprendizagem, web site e sistemas de vendas e e-mail marketing.

Continuar lendo »

Contas e-mail no Direct Admin

Direct admin é um painel de controle de hospedagem na web baseado em Linux que fornece varias funções de automação em uma interface fácil e direta, permitindo a gestão da sua hospedagem web por meio de ferramentas de gestão de arquivos, bancos de dados, e-mails entre outras.

Continuar lendo »

Vantagens do código aberto

É o software/ferramenta de código aberto que qualquer pessoa pode inspecionar, modificar e aprimorar. “Código-fonte” é a parte do software que a maioria dos usuários de computador nunca vê; é o código que os programadores de computador manipulam para dar instruções as aplicações.

Continuar lendo »

Por que meu site não esta dando certo?

O conteúdo é fundamental para o sucesso de um site. É onde os clientes em potencial poderão se conectar com a sua marca. E o Google faz a mesma coisa. Ele verifica e avalia se você entende do seu negócio e se a sua empresa é confiável baseado no seu conteúdo.

Continuar lendo »

O que é lógica de programação?

Respondendo de forma rápida. Lógica é a sequência de operações realizadas por hardware ou software. É a “inteligência” do computador. A lógica do hardware está contida nos circuitos eletrônicos e segue as regras da lógica booleana, já a lógica do software (lógica do programa) está contida é baseada em instruções escritas pelo programador.

Continuar lendo »